Uma italiana conseguiu na Justiça que sua ausência de dois dias no trabalho para cuidar da cadela doente não fosse descontada.

A mulher, funcionária de uma universidade em Roma, é solteira e precisou acompanhar Cucciola, 12, em uma cirurgia de emergência e cuidar de sua recuperação.

A licença remunerada veio com intervenção jurídica do grupo de proteção animal LAV.

Segundo a organização, a decisão é inédita no país e abre precedente para que animais sejam tratados como integrantes da família.

Leia Também


Para obter a decisão, o grupo argumentou que o descuido com o animal, assim como abandono e maus-tratos, também é previsto com punição na lei italiana.

Cucciola tinha um tumor na mama e um problema na laringe, segundo a Associated Press, e recupera bem.

FOnte: bompracachorro