“Nesta vida não vale tudo”, referiu o herói da prova do Gondomar Automóvel Sport.

A vitória estava próxima: Carlos Matos preparava-se para ser o mais rápido no Constálica Rallye Vouzela. Depois de vencer as três primeiras edições da prova do Gondomar Automóvel Sport, promovida pela Promolafões, o tetra já se adivinhava, mas algo deteve o piloto. E, diga-se, algo muito nobre.

Na segunda passagem por Madremax/Penoita – penúltima prova especial e a mais longa da competição (8,75 km), um cãozinho surgiu, repentinamente, na estrada quando Carlos (navegado por Bino Santos) seguia, em velocidade, no seu Ford Fiesta R5. O objetivo era superar Vítor Pascoal e Pedro Alves (Porsche 997 GT3).

Ainda assim, o piloto de S. Pedro do Sul nem hesitou. Indiferente ao resultado que poderia ter na prova, travou abruptamente, perdendo bastante tempo com um pião. A decisão custou-lhe o tetra, mas valeu-lhe o epíteto de herói da prova. Os elogios multiplicaram-se nas redes sociais.

“Há pequenas coisas que são maiores que tudo. Uma atitude nobre vale muito e define o caráter de um verdadeiro campeão”, escreveu um dos fãs. “A atitude ganha ainda mais significado quando se está a discutir a vitória”, sublinhou outro seguidor.

Leia Também


Fonte: pastoresalemaes