Os olhos dos gatos são semelhantes aos das pessoas mas a evolução fez com que a sua visão esteja focada em melhorar a atividade de caçar destes animais, predadores por natureza. Como bons caçadores, os gatos necessitam entender os movimentos das coisas que os rodeiam quando há pouca luz e não é indispensável que distingam uma grande gama de cores para sobreviverem, mas ainda assim não é verdade que só vejam a preto e branco. Na realidade, veem pior que nós na hora de focar objetos de perto, no entanto, têm um maior campo de visão a grandes distâncias e são capazes de ver no escuro.

Se quer saber como os gatos enxergam, continue lendo este artigo do PeritoAnimal em que lhe vamos mostrar alguns pontos importantes para ter em conta na hora de saber como os gatos veem.

Os gatos têm os olhos maiores que nós

Para entender bem como os gatos enxergam, devemos remeter-nos ao especialista em gatos e cientista da Universidade de Bristol, John Bradshaw, o qual afirma que os olhos dos gatos são maiores que os dos humanos devido à sua natureza predadora.

O fato de os antecessores dos felinos (os gatos selvagensI terem tido a necessidade de caçar para assim se poderem alimentar e prolongar esta atividade durante o máximo de horas por dia, fez com que os seus olhos se transformassem e aumentassem de tamanho, sendo maiores que os dos humanos, além de estarem localizado à frente da cabeça (visão binocular) para assim abarcarem um maior campo de visão como bons predadores que são. Os olhos dos gatos são muito grandes em comparação com as suas cabeças se os compararmos com as nossas proporções.

Leia Também

Os gatos enxergam 8 vezes melhor com luz tênue

Devido à necessidade de prolongar o tempo de caça à noite os felinos selvagens, os antecessores dos gatos domésticos desenvolveram uma visão noturna entre 6 a 8 vezes melhor que a dos humanos. São capazes de ver bem inclusivamente com a mínima luz e isto deve-se ao fato de terem uma maior quantidade de fotoreceptores na retina.

Além disso, os gatos possuem o denominado tapetum lucidum, com complexo tecido ocular que reflete a luz depois de ter absorvido uma grande quantidade e antes de chegar à retina, o qual faz com que tenham uma visão mais aguda na escuridão e que os seus olhos brilhem na penumbra. Por isso quando lhes tiramos uma fotografia à noite, os olhos dos gatos brilham. Assim sendo, quanto menos luz houver, melhor enxergam os gatos em comparação com os humanos, mas por outro lado, os felinos veem pior com luz diurna devido também ao tapetum lucidum e às células fotoreceptoras, que fazem com a sua visão fique limitada ao absorver muita luz durante o dia.

Os gatos enxergam mais desfocado com luz diurna

Como foi dito anteriormente, as células receptoras de luz responsáveis pela visão dos gatos são diferentes das nossas. Apesar de que tanto os felinos como os humanos partilhamos o mesmo tipo de fotoreceptores, os cones para distinguir as cores com a luz intensa e os bastonetes para ver em preto e branco com luz tênue, estes não estão distribuídos com a mesma proporção: enquanto que nos nossos olhos dominam os cones, nos olhos dos gatos dominam os bastonetes. E não é só isso, estes bastonetes não se conectam diretamente com o nervo ocular e em consequência, diretamente com o cérebro como acontece nos humanos, conectam-se primeiro entre eles e formam pequenos grupos de células fotoreceptoras. De tal forma que, a visão noturna dos gatos é excelente em comparação com a nossa, mas de dia acontece o contrário e são os felinos que têm uma visão mais turva e menos nítida, porque os seus olhos não enviam ao cérebro, através do nervo ocular, uma informação detalhada sobre que células tem que estimular mais.

Os gatos não enxergam a preto e branco

Antigamente, acreditava-se que os gatos só conseguiam ver a preto e branco, mas esse mito já passou à história, uma vez que vários estudos demonstraram que os felinos podem distinguir de forma limitada algumas cores e dependendo da luz ambiental que haja.

Como já foi mencionado, as células fotoreceptoras encarregadas de perceber as cores são os cones. Os humanos temos 3 tipos diferentes de cones que captam a luz vermelha, ver e azul; por outro lado os gatos só têm cones que captam a luz verde e azul. Assim sendo, são capazes de ver as cores frias e distinguir algumas cores quentes como o amarelo mas não veem a core vermelha que nesse caso a enxergam como um cinza escuro. Também não são capazes de ver as cores tão vivas e saturadas como os humanos, mas veem algumas cores como os cachorros.

Um elemento que também influencia na visão dos gatos é a luz, algo que faz com que quanto menos luz existir, menos os olhos dos gatos conseguem distinguir as cores, por isso os felinos só enxergam a preto e branco no escuro.

Os gatos têm um campo de visão mais amplo

Segundo o artista e investigador Nickolay Lamn da Universidade da Pensilvania, que realizou um estudo sobre a visão felina junto com a ajuda de vários oftalmologistas e veterinários felinos, os gatos têm um campo de visão maior que o das pessoas.

Os felinos têm um campo de visão de 200 graus, enquanto que os humanos têm um campo de visão de 180 graus, e embora pareça pouco, é um número significativo ao comparar a amplitude visual, como por exemplo, nestas fotografias de Nickolay Lamn onde a parte de cima se mostra o que uma pessoa enxerga e na parte de baixo o menos que um gato enxerga.

Os gatos não focam bem ao perto

Por último, para entender melhor como os gatos enxergam, temos que reparar na nitidez do que veem. As pessoas têm uma maior acuidade visual na hora de focar objetos de perto porque o nosso intervalo de visão periférica de cada lado é menor que o dos gatos (20º em comparação com os seus 30º). É por isso que nós humanos podemos focar com nitidez até uma distância de 30 metros e os felinos chegam a 6 metros de distância para ver bem os objetos. Este fato também se deve a terem os olhos maiores e terem menos músculos faciais que nós. No entanto, a falta de visão periférica dá-lhes uma maior profundidade de campo, algo que é importantíssimo para um bom predador.

Nestas fotografias mostramos-lhe outra comparação do investigador Nickolay Lamn sobre como nós vemos ao perto (foto de cima) e como os gatos enxergam (foto de baixo).

Fonte: peritoanimal